Categorias:

Como funcionam as transações de bitcoins?

As transações de bitcoins não possuem intervenções de bancos ou autoridades financeiras, são descentralizadas e, por isso, o sistema é aberto para todo o público da rede ter acesso a validação das transações.

O protocolo do Bitcoin permite que transações sejam realizadas entre dois indivíduos, sem a necessidade de uma entidade para a intermediação. Isso é, a chamada “peer-to-peer”.

Porém, sabemos a hora, a quantidade e o endereço da carteira de entrada e saída das transações e, apesar de não sabermos o nome de quem transacionou, existe uma forma de rastrear a carteira que foi enviada.

Mas afinal, como isso funciona na prática? 

Vamos mostrar o passo a passo visualmente, para que tudo fique mais claro e não fique mais dúvidas.

Vamos a um exemplo ficcional para que você entenda melhor como funciona as transações com bitcoins:

João pretende comprar um computador na loja da Claudia, que aceita o pagamento em bitcoins.

Para que esta operação seja válida, é necessário que aconteça uma transferência entre as carteiras digitais de ambos. Saiba o que são carteiras digitais clicando aqui!

O software cria dois endereços formados por letras e números, um para João, que irá enviar o pagamento, e outro para Claudia, que irá receber. Esses endereços irão identificar a parte pública de um par de chaves digitais. 

A partir do momento que o código é gerado, é necessário que os mineradores, por meio de supercomputadores,  encontrem uma sequência numérica que se somará às informações sobre a transação feita com o bitcoin. O produto disso será o que conhecemos por “hash”.

Imagine como um quebra-cabeças, onde cada hash seja uma peça e que o jogo montado seja a rede blockchain. O jogador é o minerador e cada peça depende uma da outra para que o jogo se torne completo.

Geralmente, a transição de cálculos tem a duração máxima de 10 minutos.

Ao validar a transação, esta operação se junta ao grande bloco (blockchain), onde ficam registradas todas as transações já feitas com o Bitcoin desde o seu lançamento. 

Aqui, a identidade das pessoas é mantida em sigilo, permanecendo pública apenas a transação da moeda. 

Ou seja, as transações entre bitcoins funcionam como no uso de notas físicas da moeda brasileira, por exemplo. O comprador entrega a nota ao vendedor, e a transação é concluída com a entrega do produto e o troco,  se houver.

Ao contrário do uso do cartão de crédito, no qual a operadora da bandeira intermedia uma parte do processo e, na maioria dos casos, um banco também.

Portanto, pode-se dizer que o Bitcoin é o equivalente virtual da transação com cédulas de dinheiro, mas também possui suas particularidades.

Entenda tudo sobre o mundo cripto e as gírias clicando aqui.

Abra sua conta no Alter clicando aqui.